Multiterapia Anna Lou Olivier (Lou de Olivier)

Técnica Terapêutica registrada sob nº 5.260.568/10CDT/SP/Brasil


O nome do teatro é bem sugestivo: Teatro Novo. E, assim, a proposta de um “novo teatro” foi feita pelo ator Ricardo Mondenezzi. Em sua peça teatral “Um divertido passeio pelo mundo da Dislexia”, Ricardo e seu elenco trazem, de forma lúdica, algumas informações básicas sobre Dislexia que colaboram para despertar nas pessoas a curiosidade da pesquisa e o entendimento dos distúrbios. E, numa iniciativa pioneira, Ricardo reuniu o teatro e alguns profissionais que se dispuseram a debater o tema. Eu fui uma das convidadas e, neste pequeno artigo, relato um resumo do que debatemos.


O evento incluiu a apresentação da peça teatral que é de autoria de Mondenezzi, relatando a história de Pedrinho, um garoto que vai mal na escola, mas tem talento para as Artes. E, com grande incentivo de seus pais e sua professora (que montam uma encenação dentro da encenação) que levam Pedrinho a desenvolver sua autoestima e seus dons artísticos, o menino encontra seu caminho para vencer suas limitações.


Após a linda apresentação, nós nos dirigimos ao palco para um pequeno debate sobre o tema “Dislexia”. A mim coube a difícil tarefa de resumir mais de 40 anos de pesquisas e vinte e cinco anos de publicações em que busquei não o que todos estavam dizendo, mas o que eu sentia na pele por ter me afogado e “adquirido” uma dislexia. Pude, inclusive, numa rara oportunidade, abordar o descaso da mídia e outras limitações que impedem o grande público de tomar conhecimento das descobertas científicas e inovações em tratamentos que, no exterior, são amplamente aceitas e publicadas. Isso faz com que o brasileiro se sinta perdido quando necessita de um tratamento para um distúrbio de aprendizagem ou transtorno de comportamento. Na maioria das vezes, sendo obrigado a procurar tratamentos no exterior, apenas por desconhecer o que já está sendo desenvolvido no Brasil.


O resumo do que eu abordei foi a questão da hiperatividade que, por muitos anos, lutei para que fosse tratada como sintoma, sendo detectado e tratado o distúrbio que a causa e não tratar a hiperatividade isolada que é apenas sintoma. Outro detalhe importante sobre troca de letras “p-b”, “d-q” etc, como já relatei em vídeos e, de forma aprofundada, no meu livro “Distúrbios de Aprendizagem e de Comportamento”, necessita de avaliação auditiva e visual e há muitos anos não é mais considerada sintoma de Dislexia. Citei também meu novo livro que está nascendo que abordará justo Dislexia, Dislexia Adquirida e Disgrafia. E, entre outros ângulos, eu pude falar um pouco sobre a trajetória de minhas pesquisas, que, bastante rejeitadas aqui no Brasil, culminaram com meus registros em importantes congressos internacionais, incluindo o mais recente em Harvard Medical School.

Tudo isso eu tentei abordar em pouco mais de uma hora de debate. Muito ficou a dizer, mas o importante é que este primeiro passo foi dado. Outros profissionais participaram do debate, A Professora Doutora Verônica da Motta Cezar-Ferreira Advogada e Psicóloga que, infelizmente, teve que sair bem antes do término do debate e apenas apresentou-se ao público com um breve relato de sua atuação. Ela foi uma das fundadoras da Associação Brasileira de Dislexia (ABD) e, atualmente, publica e atua com mediação, separação e outras abordagens envolvendo a família. Outro participante foi o Felipe Ponce, ou Pippo como gosta de ser chamado, ele é disléxico e relatou uma parte de sua experiência na escola e na vida e como conseguiu chegar a ser empresário. Ele mantém um blog, o DislexClub, onde ele posta a Dislexia como uma maneira diferente e muito criativa de enxergar a vida. Participou também a Fonoaudióloga Michele Devido que atua em equipe multidisciplinar no Instituto ABC. Integram o elenco, além de Ricardo Mondenezzi, Aline Andrade, Jadson Sanjes, Sandra Andreotti e Rita Lopes. A direção é de Carlos S. Marques e a produção é de Elaine Lima.

O evento aconteceu dia 16/03/2019, das 10:00 às 14:00 horas no Teatro Novo - Rua Domingos de Morais 348 - Vila Mariana - São Paulo - SP - Brasil



Algumas opiniões recentes sobre Anna Lou  Olivier e suas pesquisas/publicações sobre Dislexia:
 Realmente o trabalho que você desenvolveu sobre dislexia é muito importante e verdadeiro ! Parabéns! Helena Maria Abrahao

Sempre achei que seus estudos e toda sua experiência deveriam ser divulgadas e compartilhadas para um número maior de pessoas. Tudo seu que já pude ler, é de grande importância para educadores, pais, ti@s, enfim, todo mundo. Parabéns e sucessos. Bju grande Sandra Capucci
______________________________________________________________


Tive o prazer de ter lido muito dos textos que escreveu e aplica-los na nossa caminhada da DISLEXIA desde o diagnóstico e até as orientações que foram de grande valia aqui no direcionamento dos tratamentos que poderiam ser feitas. A forma que escreveu foi esclarecedora de fácil entendimento e clara, não mascarando o que é e como lidar com os distúrbios de aprendizagem e todo o universo em volta. Muito obrigada, ajudou muito e hoje a Dislexia não é algo impossível de alcançar vitórias. Continue a escrever e colocar como tem colocado de forma que todos entendam e a clareza do que tem sido dito. Parabéns você fez e faz a diferença em nossas vidas. Fany Vieira